quarta-feira, 19 de abril de 2017

ABRIL VERMELHO


Abril Vermelho Mês de Resistência dos Povos Indígenas

Dia do índio é todo dia!
Dia 20/04/2017
Praça Ary Coelho
Horário: 11:30
PARE O GENOCÍDIO DEMARCAÇÃO DAS TERRAS INDÍGENAS JÁ!


terça-feira, 11 de abril de 2017

TRAGICOMÉDIA em Três Lagoas/MS


APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO 
TRAGICOMÉDIA DE DOM CRISTÓVÃO E SINHÁ ROSINHA


Sinhá Rosinha quer casar, mas, como enfrentará o autoritário pai, o prepotente dom Cristóvão, o ex-namorado e seu apaixonado pretendente? Como escapará de um casamento forjado pelo dinheiro e viverá o seu amor desimpedido? Como diz sinhá Rosinha: “que se dane seu dinheirinho eu quero é o amor!”. Uma farsa que exalta os valores como a independência, a arte e o amor.


Ficha técnica
Adaptação do texto de Federico Garcia Lorca
Direção: Fernando Cruz
Direção musical: Jonas Feliz
Atuadores: Ariela Barreto, Fernando Cruz, Fran Corona, Moreno Mourão e Renderson Valentim
Figurino, cenografia, adereços e maquiagem: Ghva
Arte: Thiago Silva/Najom
Registro audiovisual: Cátia santos
Fotografia: Diogo Gonçalves/Ateliê Passarinho
Realização: Teatro Imaginário Maracangalha
Comparsas: Rede Brasileira de Teatro de Rua (RBTR), Najom, Ateliê Passarinho, Associação Miguel Couto, Degrau Estúdio, BRASA Comunicação, Teatral Grupo de Risco, Circo do Mato e Flor & Espinho Teatro

terça-feira, 4 de abril de 2017

TEKOHA no Projeto Teatro e Bar

Espetáculo Tekohá - Ritual de vida e morte do Deus Pequeno no Projeto Teatro e Bar do Bar Valu, Rua Treze de Maio, 4541, às 20:00 do dia 06/04/2017.



TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Ariela Barreto, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentim e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Vídeo e foto: Diogo Gonçalves- Ateliê Passarinho
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

TEKOHÁ no RAMS - Reunião de Antropologia de Mato Grosso do Sul

VI RAMS - Reunião de Antropologia de Mato Grosso do Sul na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
A apresentação do espetáculo acontecerá no Complexo Multiuso às 18:30.


TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Ariela Barreto, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentim e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Vídeo e foto: Diogo Gonçalves- Ateliê Passarinho
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

quarta-feira, 29 de março de 2017

Tekoha no Largo Glênio Pérez em Porto Alegre.RS

Programa Petrobras Distribuidora de Cultura biênio 2015/2016.
Apresentação do espetáculo de teatro de rua Tekoha - ritual de vida e morte do Deus Pequeno, no Largo Glênio Pérez em Porto Alegre/RS, no dia 14 de abril de 2016. 


TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Estefania Martins, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentin e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

Tekoha na Praça da Matriz em Porto Alegre.RS

Programa Petrobras Distribuidora de Cultura biênio 2015/2016.
Apresentação do espetáculo de teatro de rua Tekoha - ritual de vida e morte do Deus Pequeno, na Praça da Matriz em Porto Alegre/RS, no dia 14 de abril de 2016



TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Estefania Martins, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentin e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

Tekoha em São Borja.RS

Programa Petrobras Distribuidora de Cultura biênio 2015/2016.
Apresentação do espetáculo de teatro de rua Tekoha - ritual de vida e morte do Deus Pequeno, no  Centro Comunitário Samborjense em São Borja/RS, no dia 10 de abril de 2016.



TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Estefania Martins, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentin e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

terça-feira, 28 de março de 2017

Tekoha em São Miguel das Missões.RS

Programa Petrobras Distribuidora de Cultura biênio 2015/2016.
Apresentação do espetáculo de teatro de rua Tekoha - ritual de vida e morte do Deus Pequeno, no Centro Comunitário em São Miguel das Missões/RS, no dia 08 de abril de 2016.



TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO
O espetáculo narra a trajetória do líder guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. A palavra que dá nome ao espetáculo, Tekoha, tem um significado peculiar. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço de pertencimento da cultura guarani. É no Tekoha que os guaranis vivem seu modo de ser. O Teatro Imaginário Maracangalha faz da rua a representação tão sagrado aos guaranis.

Ficha técnica:
Direção: Fernando Cruz
Dramaturgia: Fernando Cruz e atuadores
Atuadores: Estefania Martins, Fran Corona, Moreno Mourão, Renderson Valentin e Fernando Cruz
Pesquisa: Patrícia Rodrigues
Alegoria: Lício Castro
Cenografia: Zéduardo Calegari Paulino
Figurino: Ramona Rodrigues
Preparação corpo em cena: Breno Moroni
Produtora e contra - regra: Ana Capilé
Designe gráfico: Maira Espíndola
Assessoria de Imprensa: Carol Alencar Cozzati
Duração 50 min. /Classificação livre

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

BLOCO EVOÉ BACO na Praça dos Imigrantes


Galera sai de casa e chega junto na praça, traga a família, a criançada, os amigos e amigas e vem quicando.


DOMINGO - 19.02 - daremos nosso grito de Evoé Baco na praça dos Imigrantes no centro de Campo Grande (rua 26 de Agosto com a Rui Barbosa). 
A partir das 16 horas.
A celebração está linda com os finalistas da 1ª Gira das Marchinhas - Concurso de marchinhas de carnaval 2017: o mestre Dário Pires, Raimundo Galvão, Renata Cristhoforo, Vinil Moraes, Nando Mantoni, Bruno Pironato, Baldinir Bezerra e quem mais se inscrever até lá.


- Traga seu instrumento e participe da Charanga Anarcos do Evoé!


- Traga um quilo de alimento não perecível para as retomadas Guarani Kaiowa, o nosso carnaval é solidário, os comparsas do Coletivo Terra Vermelha estarão na arrecadação.


Venha celebrar, cantar, dançar, desorganizar e carnavalizar a vida!
Vista a sua fantasia e saia da real! 
Chega junto nessa catarse de rua! 
EVOÉ BACO !